Praias tiveram movimento tímido na manhã desta quarta-feira (24)

Movimentação nas praias do Grande Recife no dia 24 de junho, São João - FOTO: Day Santos / JC Imagem

As praias do Grande Recife que tiveram acesso liberado desde a publicação de decreto estadual, na sexta-feira (19), tiveram movimento tímido na manhã desta quarta-feira (24), feriado de São João. Uma parcela da população descumpriu as determinações municipais.

Na Praia de Boa Viagem, no Recife, onde a prática de exercícios foi liberada no sábado (20), o movimento maior foi de pessoas caminhando e correndo no calçadão e na faixa de areia. Uns com máscara, outros sem.

Já em Olinda, onde desde domingo (21) está permitido apenas caminhadas e exercícios físicos no calçadão, ciclovia e faixa de areia, muita gente desrespeitou a regra nesta quarta. Pessoas ocupavam o mar, nadando e até mesmo praticando kite surf, atividades proibidas. A reportagem da TV Jornal não encontrou nenhuma fiscalização.

Em Paulista, a praia do Janga amanheceu vazia, dois dias depois da sua reabertura. O município permitiu a volta das atividades nas praias do seu litoral – Janga, Paulo Amarelo e Maria Farinha na segunda-feira (22). Diferentemente das cidades irmãs, decidiu autorizar o banho de mar. Mesmo assim, não havia nenhum banhista quando a reportagem da TV Jornal passou no trecho próximo ao Shopping NorthWay. Os poucos paulistanos que estavam na orla caminhavam e se exercitavam.

O coordenador de Defesa Civil do município, Laurindo Venceslau, parabenizou a população. “Eles têm tido essa consciência. Como você percebe, ninguém na água. Algumas pessoas praticando esportes, e o que a gente conselha, o esportes individual – cooper, ioga, exercício. E evitar essa aglomeração. E aqueles que vierem para a praia, tragam sua água. Porque o comércio está fechado e vai permanecer fechado até valer o decreto”.

Para ele, a liberação mais branda está ligada ao desempenho da cidade no manejo da crise da covid-19.
“Paulista tem se destacado; nós passamos um bom tempo em segundo lugar em isolamento. Por conta disso a gente acredita que vai as poucos tornando esse ‘novo normal’ uma realidade”, justificou o gestor.

“A gente percebe que há uma necessidade de as pessoas terem um ambiente em que desfrutem de ter um lazer. Foram abertos os shoppings agora e houve um grande número de pessoas para lá. Então os parques e praias se tornam como um outro pólo, onde possam desfrutar de um ambiente, onde possa fazer um exercício, tomar banho de praia”, comentou.

No município, as praias reabriram com a proibição de aglomerações, da prática de esportes coletivos e do consumo de bebida alcoólica em barracas e bares.

Para assegurar o cumprimento das normas, a prefeitura vai monitorar os espaços e realizar ações educativas de prevenção ao coronavírus. “A fiscalização acontece das 8h às 18h em todos os trechos de orla de Paulista. Os pontos principais são o calçadão do Janga, o forte de Pau Amarelo e Maria Farinha”, disse.

Paulista registra 2.508 casos confirmados e 187 óbitos, de acordo com o último boletim divulgado pela prefeitura. Os dados, reforçou que os números revelam o resultado de práticas executadas duas semanas atrás. “Então a gente acredita que a avaliação do que a gente esta fazendo só vai ter daqui a 15 dias”, concluiu Venceslau.

Fonte: JC