Com um custo estimado de R$1,2 milhão mensais, a estrutura contará com 120 profissionais, equipamentos e medicamentos.

Paulista inicia construção de hospital de campanha com 60 leitos de retaguarda para pacientes da covid-19

Um hospital de campanha para acolher pacientes da covid-19 começou a ser construído na cidade do Paulista, Região Metropolitana do Recife. A obra foi iniciada nesta quarta-feira (8) no Clube Municipal do Nobre, área central da cidade. A previsão apresentada pela Secretaria de Saúde do município é que deve demorar aproximadamente 10 dias para a obra ficar pronta.

Atualmente a construção está em fase de concretagem. O hospital de campanha terá capacidade para 60 leitos e irá acolher os pacientes do município que estiverem em final de tratamento da covid-19. Com um custo estimado de R$1,2 milhão mensais, a estrutura contará com 120 profissionais, equipamentos e medicamentos.

A justificativa do custo inclui o pagamento dos profissionais, o aluguel da estrutura e todas as despesas para manter o funcionamento. A Prefeitura informou que o concreto utilizado na formação da base foi doado pela construtora ACLF.

Além dos 60 leitos que estão sendo montados no município, haverá a disponibilidade de outros 27 leitos no Hospital Nossa Senhora Aparecida, o antigo Hospital Central, totalizando, neste primeiro momento, 87 leitos. O município também está contratando duas ambulâncias para fortalecer o sistema de transporte de pacientes em tratamento do novo coronavirus.

A secretária de Saúde do Paulista, Fabiana Bernart, explicou que a estrutura erguida será totalmente isolada, e não vai oferecer nenhum risco de contaminação para os moradores do entorno. “Optamos por construir aqui no Nobre, porque precisamos de uma área ampla, aberta e arejada. Mas os moradores da vizinhança não precisam se preocupar, porque o vírus não se propaga no ar. Nós temos outras estruturas funcionando em áreas residenciais que não oferecem qualquer tipo de perigo, como a UPA de Jardim Paulista, o Hospital Miguel Arraes. Enfim, este hospital será de leito de retaguarda, em que nossos pacientes serão os moradores de Paulista que recebem alta dos hospitais e serão acolhidos com uma permanência de no máximo cinco dias, para concluir o tratamento, perto de sua família,” disse Fabiana.

Segundo o prefeito Junior Matuto, todos os esforços da prefeitura neste momento estão voltados no combate ao avanço do novo coronavírus na cidade. “Toda a gestão está neste momento focada no combate a esta pandemia aqui na cidade. Não dá pra brincar nem fazer populismo barato com um assunto tão sério” completou o prefeito.

Fonte: JC Online